Valor reconhecido

0 Comentários

16/06/2015 às 18:20

O programa Valor Social, realizado no Museu de Artes e Ofícios, por meio do Instituto Cultural Flávio Gutierrez (ICFG), acaba de ser premiado pelo VII Fórum Mestres e Conselheiros – Patrimônios e Cidades -“Os desafios da educação Patrimonial”. O Valor Social está entre os três premiados, dentre os mais de 200 projetos participantes de todo o Brasil.

O Fórum é realizado pelo Instituto de Estudos do Desenvolvimento Sustentável (IEDS), com a parceria com da Promotoria Estadual em Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais – MPE;  do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN; do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – IEPHA, entre outras.

O Valor Social, que existe desde 2008, promove o curso gratuito de Qualificação de Jovens em Conservação, para jovens entre 17 e 21 anos, de Belo Horizonte e Nova Lima. A duração é de seis meses, gratuito e os alunos recebem bolsa auxílio, alimentação e transporte. O objetivo é associar cidadania, arte, cultura e preservação do patrimônio, visando a promoção do desenvolvimento humano e criação de oportunidades para inserção de jovens no mundo do trabalho. Desde a abertura do programa, 180 jovens foram qualificados, sendo que, atualmente, cerca de 80% dos ex-alunos estão inseridos no mercado de trabalho.

Para alcançar efetivamente os objetivos propostos, o programa Valor Social é patrocinado pela Gerdau e conta com o apoio da Prefeitura de Belo Horizonte – Secretaria Municipal Adjunta de Trabalho e Emprego, da Prefeitura de Nova Lima – Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, e com a parceria da Fundação Dom Cabral.