Raimundo Carrero é o convidado da 64ª edição do Ofício da Palavra

0 Comentários

04/04/2014 às 16:40

“Escrevo como se visse e ouvisse. A imaginação está sempre pronta”. Quem diz isso é o escritor pernambucano Raimundo Carrero, um dos mais premiados do país, que chega a Belo Horizonte como convidado do Ofício da Palavra, projeto que tem curadoria do jornalista José Eduardo Gonçalves. No encontro, o autor fala sobre seus romances, sua participação no Movimento Armorial, de Ariano Suassuna, a musicalidade em sua prosa, sua experiência como mestre de oficina literária e a superação do trauma de um AVC através da escrita de seu mais recente romance, “Tangolomango – Ritual das paixões desse mundo”.

O Ofício da Palavra com Raimundo Carrero é no dia 29 de abril, terça-feira, às 19h30, no Museu de Artes e Ofícios. A entrada é franca.

Nascido em Salgueiro, no sertão pernambucano, em 1947, Raimundo Carrero é um dos mais criativos e laureados escritores de sua geração, com reconhecimento da crítica e dos leitores. Dono de uma notável e consolidada carreira literária, iniciada há mais de três décadas, Carrero acumula importantes prêmios literários, como APCA (1996), Machado de Assis (1996 e 2010), Jabuti (2000) e São Paulo de Literatura (2010), além de grandes prêmios regionais. Sua obra foi traduzido para vários idiomas.

Ainda na juventude, a partida do irmão Francisco para viajar com o circo foi o grande marco no contato de Carrero com a literatura: o escritor foi herdeiro das caixas de livros comprados por correspondência por seu irmão. Nelas, se encontravam títulos de Bernard Shaw, Shakespeare, José Lins do Rego, Graciliano Ramos e tantos outros.

Músico profissional nos anos 1960, antes de se tornar jornalista e escritor, Carrero deixa a musicalidade transparecer em sua literatura. “Fui músico de orquestra, músico de banda, músico de cabaré. O texto tem muito som mesmo, sugere mais do que diz, como a música faz. É a voz melódica, não a voz natural. É um aprimoramento da técnica, que desenvolvi mais a partir do livro ‘Ao redor do escorpião… uma tarântula’”, afirma.

Já no jornalismo, Raimundo Carrero encontrou metro e esquadro. Se aproximou do texto e do humano. “O repórter convive com as dores do mundo. Eu não seria o mesmo escritor se não tivesse sido jornalista”, conta.

Raimundo é, ainda, criador de uma oficina literária, que, segundo ele, “é vital como aprendizado e sentido de vida”. Assim como Carrero se lançou na literatura sob a guia de seu mentor, Ariano Suassuna, seu trabalho como mestre já criou discípulos de peso na literatura, entre eles o escritor Marcelino Freire.

O projeto Ofício da Palavra tem o patrocínio da Petrobras e para manutenção de suas atividades, o Museu de Artes e Ofícios conta com o patrocínio máster da Oi, o patrocínio da Gerdau, Itaú e Cemig/Governo de Minas e o apoio do Instituto Oi Futuro, Hospital Mater Dei, CBMM, CBTU e Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, e com os benefícios das Leis Federal, Estadual e Municipal de Incentivo à Cultura.

 

SERVIÇO

Ofício da Palavra com Raimundo Carrero

Local: Museu de Artes e Ofícios – Praça da Estação

Data: 29 de abril, terça-feira, 19h30

Entrada franca

Assessoria de imprensa e comunicação

Conceito Comunicação Estratégica

Rômulo Medeiros

(31) 3225-1888

conceito@conceitocomunicacao.com.br

Rua Alagoas, 1314, sala 408 – Savassi – BH