Ofício da música recebe Rubinho do Vale

0 Comentários

02/09/2015 às 16:11

O Museu de Artes e Ofícios (MAO) dá continuidade às ações do projeto Ofício da Música, sob a curadoria de Poti Castro, recebendo o cantor e compositor Rubinho do Vale, no show “O trem da história”. Em formato voz e violão, no palco ele apresenta canções que fazem parte do repertório dos seus 20 discos, lançados ao longo de 30 anos de carreira. São músicas de ritmos variados falando da cultura popular brasileira, tendo o Vale do Jequitinhonha como fonte inspiradora. O show acontece no dia 1 de setembro, terça-feira, às 19h30, no MAO, que fica na Praça da Estação, Centro. A entrada é gratuita.

 

O repertório traz cânticos em louvor aos tropeiros, aos congadeiros, uma mistura de Ouro Preto com o Jequitinhonha, de Minas com o Nordeste brasileiro, cantos de festa e de reza.  Como em todo show,  também estão no set list canções voltadas para o universo infantil e que fazem parte de alguns dos seus oito CDs dedicados às crianças. “Quero que minha arte contribua para a construção de um mundo mais fraterno, mais humano, melhor para todos e, especialmente, para as crianças”, diz Rubinho do Vale.

 

O Jequitinhonha e a cultura popular de Minas e do Brasil são marcas registradas na obra de Rubinho. Sua música é retrato fiel do Vale e do Brasil, sendo cada vez mais regional e universal, mais sonhador e mais autêntico. São folias, toadas, batuques, xotes e baiões, falando das coisas do interior, da vida e da esperança do povo brasileiro. A poesia de Rubinho é forte e alegre, sua cantoria é uma festa, um espetáculo muito interativo, no qual o povo canta e cai na dança. “Apenas quero fazer do meu canto um gesto de amor para despertar um pouco mais a sensibilidade e a consciência das pessoas”, conta.

Conhecido no Brasil e exterior, com CD lançado na Alemanha, vencedor de diversos festivais de música,  o trabalho de Rubinho do Vale é destaque também nas escolas brasileiras.  Muitas trabalham com suas músicas em sala de aula. As letras estão em livros de muitas editoras, como FTD, Moderna, Do Brasil, Miguilim, Positivo, Lê, entre outras. Estão também nas apostilas de escolas públicas e privadas de Belo Horizonte e outras cidades.  A canção “A fauna e a flora” fez parte do material pedagógico do MEC para o Meio Ambiente; e a Fundação Bradesco distribuiu o Kit educação, composto por CDs infantis e adultos de Rubinho do Vale, para suas escolas em todos os estados do Brasil. “Fico feliz vendo minha música ser parceira da educação, assim cumpro melhor o meu papel de artista e de cidadão.”
MAO

O projeto Ofício da Música tem o patrocínio da Gerdau e para manutenção de suas atividades, o Museu de Artes e Ofícios conta com o patrocínio máster da Oi, o patrocínio da Gerdau, do Itaú, CCR, Cemig e o apoio do Instituto Oi Futuro, Hospital Mater Dei, CBMM, CBTU, Mascarenhas Barbosa e Roscoe, Instituto CCR e Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, e com os benefícios das Leis Federal, Estadual e Municipal de Incentivo à Cultura.

 

SERVIÇ

Ofício da Música Rubinho do Vale no show O trem da história

Data/ horário: 1 de setembro  (terça-feira), às 19h30

Local: Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação, Centro, Belo Horizonte).

Entrada gratuita

Sujeito à lotação – até 300 pessoas

Informações: 31 3248-8600

 

Serviço MAO:

Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação, Centro, Belo Horizonte)

Horários de Visitação:

Terça e sexta-feira, de 12h às 19h

Quarta-feira e quinta-feira, de 12h às 21hs – sendo de 17h às 21h, com entrada gratuita

Sábado, Domingo e Feriado, de 11h às 17h – sendo sábado com entrada gratuita

Valor da entrada: R$ 5,00, com meia entrada conforme a Lei.

Professores e estudantes tem entrada gratuita.