Ofício da Música recebe Gustavo Maguá

0 Comentários

01/04/2014 às 12:12

O Museu de Artes e Ofícios (MAO) dá continuidade ao projeto “Ofício da Música”, que tem a curadoria de Poti Castro, recebendo o cantor e compositor mineiro, Gustavo Maguá. No show, o músico estreia o projeto “Calma Maria” em que interpreta canções da MPB, além de músicas de sua autoria. O resultado é uma gostosa mistura de bossa nova, samba, forró, baião e afoxé. No show, Maguá será acompanhado por Bruno Veloso, no baixo acústico e Guto Ferreira, na bateria. O evento ocorre no dia 8 de abril, terça-feira, às 19h30, com entrada gratuita, no MAO – na Praça da Estação, Centro.

Participante ativo do carnaval de BH, como compositor de marchinhas e presença em diversos blocos, para o novo projeto, Gustavo Maguá promete um show mais intimista, outra vertente de seu trabalho. ““Calma Maria” vem de calmaria”, explica o músico. Ele adianta que de Chico Buarque o público vai conferir “Ela faz cinema”, “Duro na queda” e “Cantando no toró”. O público vai conhecer canções autorais que estarão no próximo CD de Maguá que será lançado no segundo semestre, como os sambas “Se você não quer” e “Samba do Olavo”, parceria com Rai Medrado; além de “Forró desnorteado”, com o parceiro Paulinho Motta.

Gustavo Maguá

O gosto pela música veio de dentro de casa. Desde sua infância, Gustavo Maguá, nascido e criado em Belo Horizonte, já criava laços com a música. Nomes como Noel Rosa, Demônios da garoa, Waldir Azevedo, Clara Nunes e Adoniram Barbosa formavam o time de referências para o jovem aprendiz, todos apresentados por seu pai. Na sua adolescência foi influenciado pelo pop, rock e então começou a tocar violão. Mais tarde, de volta ao samba, frequentou inúmeras rodas, principalmente no Morro das Pedras (comunidade inserida em seu bairro – Nova Granada), onde Maguá aprendeu na prática o feliz ofício de tocar o principal ritmo brasileiro. Nos anos de 2001 e 2002, participou de um dos mais expressivos projetos sociais ligados à música em Belo Horizonte, o Arautos do Gueto. A partir daí, que suas influencias foram se misturando montando uma miscelânea de ritmos, tendo o samba como direção. Aos 20 anos, ingressou na Faculdade de Relações Públicas e começou trabalhar no Marketing da Drogaria Araújo no qual ficou cinco anos conciliando o estudo, a música e a empresa. Cursou até o sexto período e então decidiu abandonar a faculdade e a empresa para se dedicar somente à música.

Em Outubro de 2010, Maguá se apresentou no Grande Teatro do Palácio das Artes, abrindo o show da sambista e parceira, Aline Calixto, convidando Martinho da Vila. Já se apresentou em vários festivais de inverno, destaque para o de Ouro Preto, em 2010, no qual dividiu o palco com o músico e compositor Rai Medrado e com os músicos Beto Lopes (Baixo), André ”Limão” Queiroz (Bateria) e Leonardo Brasilino (Trombone), mostrando também que dialoga com os instrumentistas jazzísticos mineiros. Participou de vários projetos como o Conexão Vivo (Convidando Marco Matolli – Clube do Balanço-SP), realizou uma temporada no “Samba do bem” – Lapa Multshow (sendo um dos primeiros artistas a resgatar “as gafieiras” em BH), além de “O samba bate outra vez”, realizado pela Rádio Inconfidência, no qual já se apresentou diversas vezes, convidando uma série de artistas, como a cantora cubana Tereza Morales e o instrumentista, Warley Henrique e outros.

Em 2011, Gustavo Maguá lançou seu primeiro CD “Vol. 1” com as participações de seus parceiros Flávio Renegado e Thiago Dibeto, que fazem os duetos existentes em seu CD. No segundo semestre, fez shows de lançamento em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Em sua primeira apresentação em Salvador já fez o registro em áudio e vídeo, o que foi o show de sua turnê nacional 2012/2013. O “DVD” tem canções do CD Vol 1, lançado em 2011, contando também com as participações de Marco Mattoli – Clube do Balanço e Thiago Delegado, jovem produtor e instrumentista mineiro, que também participa do CD. Atualmente, se apresenta regularmente em São Paulo onde foi recebido de braços abertos pela turma do “Samba Rock”. Em BH, criou o projeto “Gustavo Maguá convida” onde se apresenta uma vez por mês convidando artistas de varias partes do Brasil. Já passaram pelo projeto nomes como Sandra de Sá, Vander Lee, Aline Calixto, Flávio Renegado, Edu Krieger, Cubanito e outros. Em 2014, depois do carnaval belorizontino bem agitado, Gustavo Maguá prepara o segundo álbum, com previsão de lançamento para o segundo semestre.

MAO

O projeto Ofício da Música tem o patrocínio da Gerdau e para manutenção de suas atividades, o Museu de Artes e Ofícios conta com o patrocínio máster da Oi, o patrocínio do Itaú e Cemig/Governo de Minas e o apoio do Instituto Oi Futuro, Hospital Mater Dei, CBMM, CBTU, CCR e Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, e com os benefícios das Leis Federal, Estadual e Municipal de Incentivo à Cultura.

Serviço Ofício da Música:

Dia 8 de abril de 2014, terça-feira, às 19h30, com a Gustavo Maguá

Local: Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação, Centro, Belo Horizonte)

Entrada gratuita

Sujeito à lotação – até 300 pessoas

 

Serviço MAO:

Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação, Centro, Belo Horizonte)

Horários de Visitação:

Terça e sexta-feira, de 12h às 19h

Quarta-feira e quinta-feira, de 12h às 21hs – sendo de 17h às 21h, com entrada gratuita

Sábado, Domingo e Feriado, de 11h às 17h – sendo sábado com entrada gratuita

Valor da entrada: R$ 5,00, com meia entrada conforme a Lei.

Professores e estudantes tem entrada gratuita.

 

Assessoria de imprensa Museu de Artes e Ofícios

Jozane Faleiro – (31) 3261.1501 / 9204.1837