Museu de Artes e Ofícios recebe exposição internacional “Escassez |Desperdício”, do Prêmio Syngenta de Fotografia

0 Comentários

03/08/2015 às 15:03

O Museu de Artes e Ofícios – MAO – recebe a mostra coletiva “Escassez| Desperdício”, promovida pelo “Prêmio Syngenta de Fotografia”. A exposição é fruto da segunda edição da premiação internacional promovida pela Syngenta, que busca por meio da fotografia estimular o diálogo e promover a conscientização sobre desafios globais de alimentar e prover energia a um mundo em crescimento, mas com recursos limitados. Realizada originalmente em Londres, na Somerset House, a exibição já esteve em São Paulo, e fica em cartaz de 5 a 23 de agosto em Belo Horizonte, seguindo depois para o Rio de Janeiro.

Curada pela consultoria londrina Candlestar, a mostra propõe um roteiro em que o visitante é recebido na primeira sala expositiva por oito trabalhos de Mustafah Abdulaziz, norte-americano vencedor daCompetição Profissional por seus trabalhos sobre a água. Em seu processo de pesquisa e produção, o fotógrafo visitou lugares como Serra Leoa, Índia, Paquistão e Etiópia. Em seguida, apresentam-se os trabalhos do segundo colocado, o fotógrafo Rasel Chowdhury, cuja série traz seis imagens da urbanização desenfreada às margens do Rio Buriganga, em Dhaka, Bangladesh. Adiante, os visitantes poderão conhecer os oito trabalhos da série “Consumo”, produzida pelo terceiro colocado, o inglês Richard Allenby-Pratt, que retratou aspectos da cadeia produtiva da vida contemporânea. 
O fotógrafo alemão Benedikt Partenheimer é o vencedor na categoria Competição Aberta com a série “Shiziazhuang, AQI 360”. Trata-se de um retrato panorâmico de uma linha do horizonte extremamente poluída e quase irreconhecível da cidade de Shiziazhuang, na China. O segundo e o terceiro prêmios da Competição Aberta foram concedidos a Camille Michel (França) e Stefano De Luigi (Itália), que também têm suas séries expostas. Stefano estará em Belo Horizonte no dia 11 de agosto para palestra aberta ao público, sob a mediação de Iatã Cannabrava, renomado fotógrafo e também jurado desta edição do “Prêmio Syngenta de Fotografia”.
As demais obras estarão divididas em quatro salas temáticas: “Planeta sob Pressão”, “Nossa Pegada”, “Desperdício de Alimentos” e “Moldando Nosso Futuro”. Os dois primeiros ambientes ilustram os impactos provocados por fatores como o aumento da população e a crescente demanda por recursos. Já o terceiro, contrasta com os anteriores, ao expor a oferta e a má distribuição de alimentos em algumas regiões do mundo. Por fim, a última sala exibe situações que mostram que é possível solucionar esses problemas para gerações futuras.

Sobre o Prêmio Syngenta de Fotografia 2015

  Mais de dois mil fotógrafos profissionais e amadores de todo o mundo participaram da competição promovida pela Syngenta, que visa estimular o diálogo e melhorar a conscientização sobre os desafios globais de alimentar e prover energia a um mundo em crescimento, por meio da fotografia. Para a Competição Profissional, os fotógrafos apresentaram uma série de 5 a 10 imagens sobre o tema “Escassez | Desperdício”. 

A Competição Aberta foi destinada a fotógrafos maiores de 18 anos, amadores, profissionais ou estudantes. Eles apresentaram entre 1 e 3 imagens  explorando o mesmo tema.

 

Membros do júri

William A. Ewing, presidente do júri, é curador, autor fotográfico, diretor de Projetos Curatoriais na Thames & Hudson Publishing (Canadá); Iatã Cannabrava, fotógrafo (Brasil); Stephen Dunbar-Johnson, presidente international do The New York Times (Reino Unido); Ekaterina Inozemtseva, curadora-chefe do Museu de Arte Multimídia (Rússia); Karen Irvine, curadora e diretora associada, Museu da Fotografia Contemporânea do Columbia College de Chicago (Estados Unidos); Marcus Lyon, fotógrafo (Reino Unido); Michael Mack, diretor-geral, Syngenta (Basiléia, Suíça); e Liu Heung Shing, fotógrafo e editor de fotografia (China). 

Artistas vencedores em 2015

Competição Profissional 

Mustafah Abdulaziz (nascido em 1986, em Nova Iorque) é um fotógrafo documental residente em Berlim, Alemanha. Seu projeto em curso, “Água”, recebeu apoios das Nações Unidas, da WaterAid e da VSCO, entre outros, sendo analisado pela Phaidon, Monopol e publicado em Der Spiegel, The New Yorker, Telegraph Magazine e The Guardian. Em 2010, trabalhou como primeiro fotógrafo contratado para o The Wall Street Journal e em 2012 foi nomeado um dos 30 Fotógrafos Emergentes a Observar pelo PDN. Entre seus clientes, destacam-se TIME, Newsweek, Le Monde, The New York Times, Monocle e NPR. Suas gravuras são representadas por Milk Gallery, em Nova Iorque, e seu arquivo pela Agência Ostkreuz, na Alemanha. Abdulaziz é um membro do coletivo de fotografia MJR.

Competição Aberta

Benedikt Partenheimer (nascido em 1977, em Munique, Alemanha) vive e trabalha em Berlim. Desde 2003, suas realizações têm sido apresentadas em inúmeras exposições individuais e coletivas internacionais. Em 2009, seu trabalho foi reconhecido na Bienal de Fotografia Hearst 8×10, em Nova Iorque, e durante o mesmo ano foi o ganhador do Prêmio de Arte de Literatura e Fotografia em Potsdam, na Alemanha. Em 2010, foi nomeado para os Lead Awards e expôs na Haus der Photografie, Deichtorhallen, em Hamburgo, Alemanha. Em 2012, foi escolhido como artista residente para o programa Art Scope da Daimler Foundation, em Tóquio. Obras de Partenheimer fazem parte de muitas coleções de particulares e de empresas, incluindo a Daimler Art Collection, de Berlim e a Lepsien Art Foundation, de Düsseldorf, Alemanha.

Serviço: Exposição: “Escassez |Desperdício”, do Prêmio Syngenta de Fotografia.

Local: Museu de Artes e Ofícios

Praça da Estação, 600 – Centro- Belo Horizonte – MG

Entrada Gratuita.

Horário: 

Terça e Sexta de 12 às 19 horas.
Quarta e quinta de 12 às 21 horas
Sábado, domingo e feriado de 11 às 17 horas.