Museu de Artes e Ofícios completa 10 anos recebendo mais de 1,4 milhão visitantes

0 Comentários

24/03/2016 às 15:08

Para assistir ao vídeo alusivo aos 10 anos do Museu de Artes e Ofícios, que está sendo veiculado na Rede Globo Minas, como apoio cultural, clique aqui:

O Museu de Artes e Ofícios (MAO) comemora seus 10 anos de fundação com boas notícias e números expressivos. Mais de 1,4 milhão de pessoas visitaram o espaço neste período. Nesses 10 anos, além do acervo permanente de mais 2.500 peças que contam a história do trabalho no Brasil nos séculos XVIII e XIX, o museu recebe exposições temporárias, realiza os projetos Ofício da Música – com shows musicais de artistas locais e nacionais; Ofício da Palavra – debates com os mais importantes nomes da literatura nacional e internacional; Ampliando Horizontes – debates com intelectuais e personalidades de diversas áreas do conhecimento; Valor Social, que oferece curso de conservação a jovens em vulnerabilidade social, tendo formado mais de 200 pessoas; e Aula de Museu – que leva a escolas da rede pública e privada de Belo Horizonte um pouco do que o MAO oferece em seu rico acervo. “No Museu de Artes e Ofícios é possível, por meio de mais de 2 mil peças conhecer a riqueza da produção popular, os fazeres, os ofícios e as artes que deram origem a algumas das profissões contemporâneas. Implantamos um museu aberto ao grande público, numa grande praça no Centro de Belo Horizonte, com um acervo que emociona e coloca as pessoas para pensar, destaca Angela Gutierrez, presidente do Instituto Cultural Flávio Gutierrez, gestor do MAO.

Museu para todos

Outra importante conquista do MAO nestes 10 anos é poder proporcionar acessibilidade a todos os públicos. O museu está preparado para receber de forma inclusiva o deficiente físico. O projeto original traz todos os recursos que permitem a acessibilidade total para cadeirantes, com rampas e elevadores. O setor educativo conta com dois projetos inovadores na área cultural: desde 2009 possui equipe capacitada para receber o público cego, com ações específicas, como catálogo e identificação das peças em braile; maquete do edifício, exclusiva para o uso dos cegos, para que tenham a noção da dimensão do prédio e suas peculiaridades; e pensando ainda no reconhecimento pelo toque, há peças originais do acervo para que sejam tocadas. Outra ação que torna o museu completamente capaz de atender com eficiência a todos é a receptividade em Libras ao público surdo. Colaboradores do museu de diferentes setores que atuam diretamente com o atendimento e recepção do público recebeu o curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras).

E para atender a brasileiros e estrangeiros uma visita individualizada com mais conteúdo, o MAO oferece aparelhos de audioguias, em quatro idiomas – português, inglês, francês e espanhol – que visam apresentar os conteúdos do Museu, de forma interativa. Trata-se de um multimídia individual que, por meio de áudios, vídeos e fotos, mostram o acervo, e que, em alguns momentos, é apresentado pela própria Angela Gutierrez.

 

Serviço MAO

Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação, 600, Centro, Belo Horizonte)

Horários de Visitação:

Terça a sexta-feira, de 12h às 19h

Quarta-feira e quinta-feira, sendo de 17h às 19h, com entrada gratuita

Sábado, Domingo e Feriado, de 11h às 17h – sendo sábado com entrada gratuita

Valor da entrada: R$ 5,00, com meia entrada conforme a Lei.

Professores e estudantes tem entrada gratuita.