Mao realiza encontro sobre a capoeira e sua influência na transformação social

0 Comentários

18/04/2016 às 18:04

O Museu de Artes e Ofícios dá prosseguimento à programação do projeto Ampliando Horizontes, em 2016, recebendo a coordenadora do Núcleo de Relações Étnico Raciais da Prefeitura de Belo Horizonte, Mara Evaristo e o mestrando de capoeira, Luiz Flecha, para palestra sobre o tema “A Roda é viva, diálogos da resistência”. O objetivo é promover e valorizar a capoeira e suas manifestações culturais como instrumento de transformação social, abordando as contribuições do negro para nossa sociedade e a lei que implementa o ensino da cultura afro-brasileira e africana nas escolas. O evento ocorre no dia 30 de abril, sábado, às 14h, no MAO, localizado na Praça da Estação, 600. Os participantes recebem certificado. A entrada é gratuita mediante inscrição prévia pelo link: http://goo.gl/forms/gYshl6GhPr

 

Sobre o Projeto

“A roda é viva, diálogos da resistência” é um projeto que apresenta alternativas de preservação permanente da capoeira, de sua essência cultural e histórica. Tem como objetivo manter espaço permanente de qualificação e fortalecimento dos atores sociais da capoeira e representantes de comunidades de matriz africana. Seu formato possibilita abordagem de temas primordiais, atuais , para a capoeira e cultura afro-brasileira, possibilita debate aberto e troca de saberes e vivências, possibilita um novo espaço onde ideias serão criadas e ações pactuadas para a salvaguarda da capoeira e das manifestações culturais de nossa história social.  É um projeto que vislumbra aproximar a comunidade da capoeira, unir diversas escolas, contribuindo na construção de uma rede em prol da capoeira e da cultura. É um projeto que tem formato dinâmico e busca agregar valores à comunidade local de Belo Horizonte, buscando contribuir nas ações políticas municipais pela igualdade racial e valorização do coletivo, da vida, do ser humano sem distinção de raça, etnia, religião, sexo, gênero, nacionalidade e cor.

 Ampliando Horizontes

 Promovido desde 2008, o “Ampliando Horizontes” faz parte das ações do programa “Trilhas e Trilhos”, realizado pelo Setor Educativo do MAO. Esta ação, oferecida pelo Museu, propõe a criação de um espaço de discussão e debate sobre diversos temas relacionados à instituição museu, patrimônio, universo do trabalho, cultura entre outros. Este projeto é voltado aos educadores que visitam o MAO e a todos os interessados nos temas propostos. Os encontros acontecem uma vez por mês, com a duração de aproximadamente 1h20, sendo 40 minutos de palestra, seguidos por debate com os presentes. O intuito é estimular a reflexão sobre as múltiplas possibilidades de exploração sensível da temática apresentada no Museu. Representantes das artes plásticas, literatura, cinema, música, dança e intelectuais serão convidados para realizar esta tarefa.

MAO

Para manutenção de suas atividades, o Museu de Artes e Ofícios conta com o patrocínio máster da Oi, o patrocínio do Itaú e Cemig/Governo de Minas e o apoio do Instituto Oi Futuro, Hospital Mater Dei, CBMM, Andrade Gurtierrez, CBTU e Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, e com os benefícios das Leis Federal, Estadual e Municipal de Incentivo à Cultura.

Serviço

Ampliando Horizontes com Mara Evaristo e Luiz Flecha

Data/Hora: 30 de abril, sábado, às 14 h

Local: Museu de Artes e Ofícios – Praça da Estação, 600 – Entrada Gratuita

Fazer a inscrição pelo site: www.mao.org.br até o dia 25 de abril. Os participantes recebem certificado.

 

Serviço MAO:

Museu de Artes e Ofícios (Praça da Estação, Centro, Belo Horizonte)

Horários de Visitação:

Terça a  sexta-feira, de 12h às 19h

Quarta-feira e quinta-feira – de 17h às 19h, com entrada gratuita

Sábado, Domingo e Feriado, de 11h às 17h – sendo sábado com entrada gratuita

Valor da entrada: R$ 5,00, com meia entrada conforme a Lei.

Professores e estudantes tem entrada gratuita.