Fachada - Miguel Aun

O Museu de Artes e Ofícios – MAO é um espaço cultural que abriga e difunde um acervo representativo do universo do trabalho, das artes e dos ofícios no Brasil. Um lugar de encontro do trabalhador consigo mesmo, com sua história e com seu tempo.

O acervo do Museu foi doado pela colecionadora e empreendedora cultural Angela Gutierrez ao IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e é considerado patrimônio nacional. São mais de 2.500 peças originais do século XVII ao início do século XX, entre instrumentos, utensílios, ferramentas, máquinas e equipamentos, que representam o universo do trabalho pré-industrial no Brasil.

Iniciativa do Instituto Cultural Flávio Gutierrez – ICFG o MAO está aberto ao público desde janeiro de 2006, instalado na Estação Ferroviária Central de Belo Horizonte, ao lado da parada do metrô, por onde transitam milhares de pessoas diariamente. É, assim, um espaço coerente com a natureza da coleção, bem próximo do trabalhador.

Para abrigar o Museu foram restaurados os dois prédios, de estilo neoclássico, que fazem parte do conjunto arquitetônico da região central da capital mineira, e possuem tombamento estadual, pelo IEPHA – Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais; e municipal pela Diretoria de Patrimônio da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte.

Desde julho de 2016 o SESI MG se tornou parceiro do Instituto Cultural Flávio Gutierrez – ICFG e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos – CBTU na valorização da história da indústria mineira e de seus trabalhadores. A entidade do Sistema FIEMG passou a gerir o Museu de Artes e Ofícios.