Ofício da Palavra com Evandro Affonso Ferreira.

0 Comentários

17/03/2014 às 16:00

O Ofício da Palavra abre a temporada 2014 com o vencedor do mais recente Prêmio Jabuti – o escritor Evandro Affonso Ferreira, que vem ao Museu de Artes e Ofícios para conversar com o público de Belo Horizonte. No encontro, o autor fala sobre sua obra, discute a riqueza e as diversas possibilidades da língua portuguesa e aponta as especificidades de seu trabalho como contista e romancista. Ele aborda também o papel da literatura na tradução de sentimentos como o medo e a solidão humana, função muito bem cumprida por sua escrita.

O Ofício da Palavra com é no dia 25 de março, terça-feira,às 19:30, no Museu de Artes e Ofícios.

A entrada é franca.

Enquanto o escritor afirma não ceder a uma escrita acessível e popular, as especificidades de seu estilo atraem a atenção de outros grandes autores e da crítica especializada. Moacyr Scliar destacou, já no primeiro trabalho de Evandro, o refinamento e a precisão da escrita, além do fascínio gerado por seus textos. Já Millôr Fernandes qualificou o convidado do próximo Ofício da Palavra como “vivificador das palavras”. Além do reconhecimento com o Jabuti – pelo romance O Mendigo Que Sabia de Cor os Adágios de Erasmo de Rotterdam (Record, 2013) – Evandro Affonso Ferreira foi vencedor do prêmio de melhor romance da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) em 2010, e duas vezes finalista do Prêmio São Paulo de Literatura. Também livreiro, foi o criador dos aclamados sebos paulistas Sagarana e Avalovara.

No belo e devastador O mendigo que sabia de cor os adágios de Erasmo de Rotterdam, o autor volta a abordar temas “tenebrosos”, como solidão, loucura, decrepitude, morte. Por trás do longo título está a história de um homem culto, profundo conhecedor da obra do filósofo holandês, que, depois de ser abandonado por sua amada, perdeu a razão e transformou-se em um morador de rua. Um romance “niilista-lírico”, como define o próprio autor, em que ele abre mão do parágrafo, apresentando-o de um fôlego, valendo-se com habilidade do fluxo de consciência.

Evandro Affonso Ferreira é mineiro de Araxá, radicado em São Paulo. Estreou na literatura com o livro de contos Grogotó (Topbooks, 2000). Lançou Araã!, seu primeiro romance, em 2002, uma publicação da Hedra. Em seguida, pela Editora 34, saíram Erefuê (2004), Zaratempô! (2005) e Catrâmbias! (2006). É autor de Minha mãe se matou sem dizer adeus (Record) – Prêmio APCA melhor romance de 2010, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura de 2011 e do Jabuti.

O projeto Ofício da Palavra tem o patrocínio da Petrobras e para manutenção de suas atividades, o Museu de Artes e Ofícios conta com o patrocínio máster da Oi, o patrocínio da Gerdau, do Itaú e Cemig/Governo de Minas e o apoio do Instituto Oi Futuro, Hospital Mater Dei, CBMM, CBTU e Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, e com os benefícios das Leis Federal, Estadual e Municipal de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO

Ofício da Palavra com Evandro Affonso Ferreira

Local: Museu de Artes e Ofícios – Praça da Estação

Data: 25 de março, terça-feira, 19h30

Entrada franca

 

Assessoria de imprensa e comunicação

Conceito Comunicação Estratégica

Rômulo Medeiros

(31) 3225-1888

conceito@conceitocomunicacao.com.br

Rua Alagoas, 1314, sala 408 – Savassi – BH