15ª SEMANA DE MUSEUS – Programação Museu de Artes e Ofícios

0 Comentários

12/05/2017 às 17:13

A Semana de Museus, que está em sua 15ª edição, é uma temporada cultural promovida pelo Ibram – Instituto Brasileiro de Museus, em comemoração ao Dia Internacional de Museus (18 de maio).

A cada ano, o Ibram lança um tema diferente para nortear as atividades dos museus. Nesta edição o tema é: “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”. Quais as histórias que o museu está contando? Como ele colabora para a construção ou para o questionamento das versões oficiais dos grupos dominantes? Quais outras histórias precisam ser lembradas? Como trabalhar na expografia o confronto entre lembranças e esquecimentos?

O Museu de Artes e Ofícios está mais um ano envolvido no evento oferecendo uma programação especial com visitas mediadas, roda de conversa, apresentações musicais e exibição de curtas, nos dias 16 e 17 de maio.

Abaixo a programação detalhada:

16/05/2017 

13h30

ENCONTRO – Roda de conversa com professores e lideranças da Comunidade Quilombola Manzo Ngunzo Kaiango.

17h00

MENINAS DE SINHÁ – Apresentação musical dinâmica.

18h00

VISITA COMENTADA – O que o acervo do Museu de Artes e Ofícios diz e o que silencia?

 

17/05/2017 

13h30

CURTAS COMENTADOS – “Ofícios diversos: (Trans)gressões no Museu”. – Parceria com o Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT – NUH

18h00

MENINAS DE SINHÁ – Apresentação musical dinâmica.

19h00

VISITA COMENTADA com o coletivo TODA DESEO: Relações possíveis entre a questão do gênero e o mundo do trabalho.

 

Durante a Semana de Museus (16 a 21 de maio) as visitas agendadas ao SESI Museu de Artes e Ofícios abordarão o tema “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”.

 

Comunidade Quilombola Manzo Ngunzo Kaiango: localizada na zona leste de Belo Horizonte, em um terreno urbano no bairro Paraíso, a comunidade abriga um terreiro de Candomblé e promove atividades que buscam valorizar a cultura afro-brasileira tais como: musicalização, dança e penteado afro, capoeira e maculelê, o que a torna um espaço de referência para a comunidade do entorno.

Meninas de Sinhá: Grupo formado por senhoras do bairro Alto Vera Cruz, conhecido por seu compromisso social na periferia de Belo Horizonte. O Objetivo Principal do grupo é demonstrar a força, a beleza e enfatizar o grande potencial feminino de suas integrantes valorizando sua comunidade e interagindo com o público. Seu repertório mescla músicas de domínio público, próprias e releituras populares.

Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT (NUH): núcleo da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que tem como propósito congregar pesquisadores e desenvolver atividades de pesquisa, ensino e extensão voltadas para o reconhecimento dos direitos, da cidadania, das identidades e das práticas culturais, políticas e sociais de indivíduos e grupos LGBT.

TODA DESEO: criado em 2013, em Belo Horizonte, o coletivo promove, através da linguagem teatral, uma discussão a respeito da performatividade de gênero, por meio do deslocamento poético das identidades de travestis e transexuais para a cena, a fim de dar mais visibilidade a essas pessoas e criar uma ponte para o entendimento de questões LGBT’s.

Programação Semana

 

 



Envie seu Comentário

Seu email não será divulgado. Os campos marcados com * são obrigatórios.

88 − 80 =